terça-feira, 6 de fevereiro de 2007

Novo record na Medicina!

Na noite de Segunda eram 9 macas.
Esta noite, noite de Terça, eram 13 macas. Só costumamos ser 2 enfermeiros à tarde e à noite mas visto o caos a Chefe até mandou vir uma colega que estava de folga para fazer extraordinário.
É o caos no HSM!

8 comentários:

Viver Um Novo Fim disse...

Estamos todos muito cheios de trabalho ...
Costumo a dizer, faço apenas o que é prioritário, "as prioridades".

SM disse...

Infelizmente as "prioridades" não me permitem chegar a casa e sentir que fui uma boa enfermeira. Não consigo ter tempo para falar, por exemplo, com uma doente idosa a fazer BIPAP que diz que está a morrer com aquilo. Deixa-me triste sentir que não estou a ser uma boa profissional.

Viver Um Novo Fim disse...

Compreendo tudo isso.. . Compreendo que haja situações que nos deixam com uma espécie de frustação, como se tivessemos que fazer algo que nos escapa.
Mas, se fazemos técnicamente o que podemos fazer, ás vezes um olhar apenas, chega para dizermos que estamos com a pessoa ou uma palavra que possa transmitir confiança.
Para dares confiança, tens que começar a ter confiança em ti, Para convenceres os doentes tens que tu mesma estares convencida daquilo que fazes e daquilo que dizes.
Tudo se aprende não só nos livros mas também no terreno e os doentes são muitas vezes uns grandes mestres.
Coragem, amanhã já serás mais forte do que hoje...
Nada de desanimar

mamã gaivota disse...

Haja um Deus que nos governe! Ainda sou do tempo de trabalhar no Curry Cabral, medicina mulheres, 48 camas, mas com 8 macas no corredor, sendo 4 enfermeiras de serviço, sem extras!!!

SM disse...

48? só mulheres? como é que se conseguem aturar tantas mulheres?

Ena Rot disse...

Não é complicado SM, consegue-se cuidando delas. Passados uns dias são elas que cuidam de nós o "qb" para continuarmos a conseguir cuidar delas.

Viver Um Novo Fim disse...

Estamos todos á espera de noticias...Então que tal a coragem faltou? Ou estás cansada...
Estás de quarentena?
Vanham ideias é que gostamos mesmo dos teus arttigos.
Mais um,mais um....

Ena Rot disse...

Tenho de acrescentar o seguinte porque penso que seria injusta se não o fizesse. Se fossem 48 homens a minha resposta era a mesma. Já fui cuidada pelos meus doentes muitas vezes, independentemente do sexo deles.