quinta-feira, 5 de julho de 2007

Fracasso...

Os tratamentos sejam lá eles para o que forem nem sempre têm o efeito esperado.
Eu fui infeliz na minha primeira tentativa.
O Effexor deixa-me apática e quando não estou a trabalhar estou a dormir e não devia ser assim. Não queria ter feito o tratamento por isso, porque já é a segunda má experiência e o que me levou da primeira vez a quebrar o tratamento.
O médico não me deixa desistir e insiste na terapia quer farmacológica, quer sob forma de psicoterapia.
Vou deixar a mistura entre serotonina e noradrenalina e ficar-me só pela noradrenalina para ver se "acordo para a vida".
Entretanto tive que fazer o desmame do Effexor. Não foi o mais correcto mas foi negociado mas nesta semana de desmame senti o efeito disso. Os nervos à flor da pele, a explosão de sentimentos, as lágrimas e a irritabilidade. E daí vem o resto, que é nem mais nem menos que uma bola de neve a cair por uma montanha abaixo e a ficar cada vez maior.