terça-feira, 30 de janeiro de 2007

Não acho que seja assim, não penso assim, mas fartei-me de rir


O QUE É SER ENFERMEIRO?


Trabalhar em horários estranhos (que nem as putas)

Pagarem-nos para fazer o cliente feliz (que nem as putas

O cliente às vezes até paga muito, mas o nosso patrão fica com quase tudo (que nem as putas)

O nosso trabalho vai sempre além do expediente (que nem as putas)

Somos recompensados por realizar as ideias do cliente (que nem as putas)

Os nossos amigos distanciam-se e só andamos com outros iguais a nós (que nem as putas)Quando vamos ao encontro do cliente temos que estar sempre apresentáveis (que nem as putas) Mas quando voltamos parecemos saídos do Inferno (que nem as putas)

O cliente quer sempre pagar menos e que façamos maravilhas (que nem as putas)

Quando nos perguntam em que é que trabalhamos, temos dificuldade em explicar (que nem as putas)

Se as coisas dão errado é sempre culpa nossa (que nem as >>>putas)

Todo os dias ao acordar dizemos "NÃO VOU PASSAR O RESTO DA VIDA A FAZER ISSO" (que nem as putas)


e eu só acrescentava..

fardamo-nos e desfardamo-nos 5 ou 6 vezes ao dia (que nem as putas!!)

2 comentários:

mau feitio disse...

LOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLLL

Viver Um Novo Fim disse...

As coisas são bastante dificeis na nossa profissão, mas com todo o respeito que tenho pelas prostitutas que são seres humanos, acho evidentemente que a comparação é bastante exagerada.
Chamamos as coisas pelo nome e sem rodeios, a nossa profissão é dura,mal remunerada muitas vezes ingrata em certos aspectos sobretudo quando persiste a instabilidade de emprwego.
Mas eu gosto de ser enfermeira.
Entre altos e baixos consigo encontrar objectivos profissionais e humanos.
No entanto compreendo estes desanimos disfarçados que no meu ponto de vista são alertas para algo que está errado, que é injusto.
A brincar se dizem as verdades.
Coragem amiga, não perca a esperança da "época das vacas gords."