quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Maternidade

Ontem perguntaram-me como me via na maternidade.
Respondi sem problema, o que na altura achei mais correcto, mas obviamente uma questão destas requer maior serenidade na resposta e um pouco mais de reflexão.
Sendo a noite minha enimiga esta questão colocou-se sobre mim de uma forma exaustiva e quase que sombria. Fez-me desesperar é verdade e deixou-me triste comigo mesma porque o contexto da pergunta é um contexto difícil de explorar para mim.
Deparei-me com o meu egoísmo típico de uma criança pequena que só quer o mimo para ela. Suponho agora, neste preciso momento, que vá ser uma má mãe porque sou egoísta, porque quero a atenção dos que amo, porque preciso de carinho e colo. Como posso ser mãe se a única preocupação que tenho é "quando tiver crianças tenho que as mimar, o pai tem que as mimar, os avós tem que as mimar... quem me irá mimar a mim?"

2 comentários:

mamã gaivota disse...

Por outro lado, a maternidade faz-nos crescer, deixamos de ser o centro mas fazemos claramente um upgrade para melhor. Inclusivamente afirmo, com toda a convicção, tornei-me melhor enfermeira, desde que fui mãe :) e depois podes sempre ter um piolho de 3 anos que te diz que és a mãe preferida, a mais melhor mãe do mundo. Não te sentirias mimada nestas circunstâncias?

be disse...

夢世界,
華麗幻想,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗幻想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗幻想,
夢世界,